PAUSA PARA SAÚDE: Saúde Cardíaca - .: Radio 101 News Fm - A Rádio Popular da Região :.

quarta-feira, 19 de setembro de 2018

PAUSA PARA SAÚDE: Saúde Cardíaca

Resultado de imagem para Saúde Cardíaca

Chegou a hora de apertar o play para dar aquela Pausa para Saúde. E aproveite esse momento, porque tenho certeza de que quando acabarmos o programa você vai querer sair direto para academia, ou pra aquela corridinha básica. E quem conta pra você do que falaremos hoje é meu amigo Janary Damacena. E aí, Janary? Quebra o segredo.
Oi Aline, olá ouvintes. Hoje a gente vai dar algumas dicas pra cuidar olha de quem? Isso mesmo do coração. E quem está aqui com a gente para explicar como podemos cuidar desse órgão é a cardiologista Fernanda Weiler que trabalha com a prevenção de doenças cardíacas. Afinal, prevenção é a chave para um coração mais saudável.
Doutora, no início da semana a gente fez um monitoramento usando o cardiômetro da Sociedade Brasileira e Cardiologia e vimos que só neste ano mais de 282 mil pessoas morreram por doenças cardiovasculares. Em um dia de monitoramento das 9h da manhã às seis da tarde foram 832 pessoas. Como está a situação do brasileiro em relação a essa morte?
Então, se eu sou estressada eu aumento as minhas chances de ter uma pane no coração, é isso?
“Tem, tem sim. O estresse ele libera níveis de adrenalina no organismo. Isso aumenta a frequência cardíaca, aumenta a pressão arterial e leva a malefícios no coração, que dependendo dos seus outros hábitos de vida – o estresse não é um fator isolado – , de sua história história genética, você pode ter um problema no coração”.
Que bom que a doutora Fernanda disse que o estresse não é a única causa. Existem outras. Como herança genética, por exemplo.
E Janary, lá em casa essa parte pega, viu? Na família do meu marido, por exemplo, o avô morreu por infarto, meu sogro infarto há poucos anos... E assim, todo mundo muito jovem. E o problema é que o maridão fica de brincadeira...
Mas pera aí, Aline. A gente tem que ouvir os dois lados da história, né? Por isso a gente chamou aqui o Felipe do Valle que é o esposo da Aline. Então, conta pra gente seu lado da história.
AO VIVO: Felipe relata os impactos dos infartos do avô e do pai na vida dele e qual a relação destes na escolha do estilo de vida atual.
Então é assim mesmo, doutora? A genética funciona assim?
“Não, não. A gente costuma falar que a genética a gente traz com a gente. É um fator que a gente não muda, mas que a gente consegue modelar. Depende da sua atitude. Com o hábito de vida você consegue modificar aquilo e essa doença nuca ser desencadeada. Então você consegue controlar sua parte genética com hábitos de vida [saudáveis], com consultas precoces, fazendo a prevenção”.
Tá vendo Felipe, por mais que a gente tenha alguma doença genética, é possível evitar disparar esse gatilho tomando alguns cuidados bem simples. Eu acho até que a Fernanda tem umas dicas pra você...
Conversa ao vivo: diálogo entre Fernanda e Felipe
Quando a mudança é positiva não tem como dar errado. Bem, o Felipe veio aqui pra gente ter uma papo mais descontraído, mas a gente sabe que as doenças cardíacas são reais e atingem a muitos brasileiros. A saúde do coração é assunto sério.
Verdade, Janary. E como a gente viu, o segredo para um coração saudável é ter atitude. Porque nem mesmo a herança genética pode derrubar a gente! E aproveitando a presença da doutora Fernanda, queremos tirar mais uma dúvida quem vem em forma de MITO OU VERDADE. E aí, Fernanda? Dar 10 mil passos por dia pode salvar a saúde do nosso coração. Mito ou verdade?
“É exatamente. Isso é verdade. É um cálculo que a gente faz existem até alguns aparelhos, alguns aplicativos no celular que você pode calcular os passos, ou algumas pulseiras que você usa que calculam esses passos pra você. Mas é verdade”.
Então é só de me movimentar no trabalho, e em casa já á bom?
“A gente tem dois conceitos que as vezes se misturam: o que que é atividade física e o que que é exercício físico. A gente é uma população extremamente sedentária. A maioria das pessoas trabalha sentada durante oito horas do dia. O que que a gente pode melhorar? A gente pode mudar a inatividade física. Então o simples fato de você se levantar, você já está ativo. Porque já se movimenta, já a musculatura das pernas e já está posicionalmente ativo. Então, está trabalhando? Tenta ficar em pé em frente ao computador e continue seu trabalho. Então, a inatividade física é muito fácil de combater”. Agora, o exercício físico – o que que seria o exercício físico?
Esse então é o conceito de atividade física. E o exercício físico? O que é?
“É aquele momento que você põe o tênis, você decide se exercitar. Então você vai fazer uma caminhada, você vai fazer uma corrida... E não existe melhor ou pior exercício físico. Existe o exercício que você melhor se adapta e que te faça feliz. Então tem gente que dança – é ótimo dançar – ou jogar tênis, ou correr ou fazer caminhada. Então é o exercício que te faz feliz”.
Olha só. Então é gostoso cuidar do coração. Mas é claro, se você está parado há muito tempo, procure um médico antes de iniciar qualquer rotina de exercícios físicos. Agora, eu fiquei sabendo que tem até como fazer um cálculo pra saber se estou cuidando do meu coração. E como faço isso doutora?
”Somando a atividade física do dia a dia mais o exercício físico num total de 10 mil passos”.
Simples assim. Gente, cuidar do coração é prazeroso. Aqui a gente deu apenas duas dicas: como driblar a herança genética e como deixar o coração mais esperto e saudável. Mas existem outros passos que podemos seguir. Resume pra a gente os principais cuidados para ter um coração saudável, Fernanda?
“Fazer atividade física regularmente, o preconizado são 30 minutos pelo menos cinco vezes na semana. Não fumar. Ter boa alimentação, encontrar amigos, se divertir, controlar o estresse – achar o que te faz feliz, o que te acalma. E tudo isso pra uma boa qualidade de vida, pra mais anos de vida acrescentado. Porque não adianta nada viver mais, mas com mais doenças. A gente tem que viver saudável”.
Isso mesmo. O importante é viver de forma saudável. Lá em casa já teremos mudanças. E tenho certeza que você que ouviu a gente também vai repensar em alguns conceitos. Então, bora se mexer?
Nosso Podcast fica por aqui. E se você quiser participar do nosso programa assim como o Felipe e a Fernanda, é só enviar uma mensagem pro nosso WhatsApp pelo telefone (61) 9-9288-9677. Mande em formato dizendo formato de áudio dizendo o seu nome, cidade e estado. Exemplo: Meu nome é Janary Damacena, sou de Brasília, Distrito Federal. E então, fale sua dúvida ou sugestão de tema para o Podcast. Lembrando: nosso telefone é (61) 9-9288-9677.
Você também pode tirar dúvidas através dos nossos canais de comunicação. Basta entrar em contato conosco através do site saúde.gov.br ou pelas nossas redes sociais: facebook.com/minsaude e pelo twitter, @minsaude. Um grande abraço e até a semana que vem!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial